quarta-feira, 27 de junho de 2012

Gabriela - Resenha

Boa noite gente.
Lendo esse post: Motivos para não assistir Gabirela, bateu a vontade de fazer uma crítica sobre a novela Gabriela, então vamos lá!

Que Gabriela é um clássico da literatura brasileira e também da teledramaturgia global, isso todo mundo já sabe, mas pra mim confesso que pouco importa. Digo isso porque não li o livro e não assisti a outra novela, portanto só analiso a partir dessa.



A novela passa em um horário não muito comum na TV brasileira, na faixa das 11. E é importante especificar o "na faixa" porque na real nunca começa as 11. Nas segundas não passa, na terça passa em um horário, na quarta passa depois do futebol mais de meia noite e o episódio é curtíssimo, na quinta e na sexta, também em horários diferentes, mas com duração maior.

O elenco é realmente bom como um todo, mas alguns atores não estão em sua melhor forma. Exemplo disso é o próprio Humberto Martins (co-protagonista), que ainda não me convenceu interpretando o "turco" Nacib. Outro exemplo é a incógnita Ivete Sangalo, que quando é exigida aparece muito bem, mas não sei por qual motivo não aparece muito. Eu que comecei a assistir a novela por causa dela, quase não a vi. O consolo seria Gabriela, ou melhor Juliana Paes, que realmente baixou o personagem de modo total: visual, modo de falar, de se portar,  no jeito sensual de ser.

Um surpresa pra mim foi a história da nudez. Confesso que esperava bem mais apelação, nos capítulos já transmitidos a nudez e até o sexo são bem abordados, só que sempre ou quase sempre no contexto e não de maneira muito exagerada. Game of Thrones tem muito mais nudez e sexo explícitos.

Algo que de certa forma me incomoda é observar que a parte mais interessante da história está longe de ser a parte da protagonista. Muito pelo contrário, a parte melhor da novela está nas mãos de personagens secundários como os de Maitê Proença e José Wilker, ou ainda o de Leona Cavalli. Disputas políticas e questão de valores machistas são de longe mais interessantes que Nacib e Gabriela.

Aliás menção honrosa a José Wilker que pra mim é o que melhor atua na novela. Personagem incrível, que ao mesmo tempo que pros dias de hoje maltrata a mulher, lhe dá provas de amor mesmo que indiretas, por exemplo: ele não frequenta o Cabaré da história nem também se deita com outras mulheres, como praticamente todos os homens da novela.



Eu estou assistindo a novela justamente por esses personagens e essas histórias secundárias, pois a personagem principal pouco me agrada. A atuação é boa, mas a história até então é manjada e previsível.

Mas e um modo em geral é uma boa novela sim. Não deixa a desejar em termo de cenários e figurino bem típicos da época. O sotaque é falado de maneira fiel e não tão forçada como em outras novelas ou seriados. Por isso de 0 a 10 leva um 8.

Posso mudar de ideia no decorrer, mas por enquanto é isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi gente, os comentários e as visitas são o impulso para continuarmos com o nosso trabalho. Blogueiros vivem disso, portanto dê a sua opinião para que possamos melhorar sempre e sempre!